Como comparar os indices de liquidez

11 minutos de leitura

Quem trabalha com contabilidade precisa estar atento aos índices de liquidez. Isso porque eles são fundamentais para o sucesso de qualquer empreendimento, já que dizem respeito à capacidade da empresa honrar os seus compromissos.

Nesse cenário, estar atento ao conceito e também saber calcular os índices de liquidez — além de dominar o cálculo de outros índices contábeis — é fundamental para antever demandas, identificar oportunidades com investidores e direcionar as atividades do negócio da melhor forma.

Assim, com essas informações, fica mais fácil atrair novos investidores e também prever cenários de expansão do negócio com maior acerto. Logo, o profissional de contabilidade que ignora a importância desse conceito pode colocar em risco a operação de uma empresa.

Para ajudar você a saber mais sobre índices de liquidez, preparamos este artigo sobre o tema. Acompanhe!

O que são os índices de liquidez?

Os índices de liquidez dizem respeito à capacidade de uma empresa honrar com todos os seus compromissos financeiros. De forma geral, esses números ajudam os gestores a terem uma visão ampla acerca da realidade da companhia.

Com isso, é possível verificar a viabilidade do negócio e a liderança da corporação também pode tomar as decisões baseada em dados, o que a torna a mais estratégica.

Nesse cenário, os índices de liquidez são capazes de fornecer dados confiáveis que ilustram o momento financeiro pelo qual a empresa passa.

A avaliação dos índices de liquidez é possível graças às informações retiradas dos demonstrativos contábeis da organização, o que também envolve o balanço patrimonial.

Para que servem os índices de liquidez?

Com os dados dos índices de liquidez em mãos, esses podem ser usados como indicadores financeiros de análise de crédito, revelando o quanto o negócio tem de recursos disponíveis para arcar com as suas obrigações financeiras no mercado.

Logo, os indicadores de liquidez revelam a capacidade de pagamento de uma empresa, e também são importantes na rotina contábil da companhia. O cálculo dos índices de liquidez é feito usado um quociente que relaciona os valores ativos e passivos do negócio.

Os dados necessários para se chegar aos índices de liquidez se encontram no balanço patrimonial da companhia, e é por essa razão que ele deve estar sempre atualizado.

Assim, para que todo o processo de análise de dados seja facilitado, é preciso garantir um bom controle de seus fluxos de caixa, considerando também a capacidade da empresa gerar lucros e de saber se articular no mercado, principalmente com estratégias eficientes de financiamento e de investimento.

Os dados encontrados nessas análises são utilizados não somente para a organização detentora das informações, mas também para atrair investidores, o que pode ser essencial para expandir os mercados e gerar mais lucros.

Como consequência, a empresa passa a contar com uma melhor transparência, segurança, confiabilidade e facilidade para atrair investidores, além de otimizar a tomada de decisão da companhia.

Contudo, os índices de liquidez devem ser analisados juntamente de outros dados, como o Balanço Patrimonial e Fluxo de Caixa, a fim de se chegar em um diagnóstico mais preciso acerca da realidade da empresa. Também é necessário considerar o tipo de atividade empresarial, a fim de se chegar a um melhor diagnóstico.

Como funcionam os índices de liquidez?

Como você pode perceber, quanto maior for o índice de liquidez de um negócio, mais elevado será a saúde financeira dele. Diante disso, é possível usar como regra a leitura abaixo. Acompanhe!

Índice de liquidez maior do que 1

O negócio consegue cumprir com folga os seus compromissos financeiros.

Índice de liquidez igual a 1

Os valores à disposição do negócio empatam com as contas que ela tem para pagar.

Índice de liquidez menor do que 1

Caso o negócio precisasse pagar todas as suas dívidas em curto prazo, ele não teria recursos suficientes.

Contudo, os índices de liquidez não podem ser analisados separadamente. Para que você tenha uma visão geral da saúde financeira do negócio, é necessário que ele seja analisado juntamente de outros indicadores.

Por exemplo, quando a empresa em questão é uma indústria, os estoques são um item de peso no seu ativo.

Já se a empresa manter em estoque um grande volume de mercadorias e não tem condições de comercializá-las, e dessa forma gerar capital, tem uma grande chance de ter problemas com endividamento.

Agora, considerando empresas de serviços que não possuem entradas de dinheiro diárias, podem ser prejudicadas por não possuírem estoques e tampouco capital a ser recebido através de duplicatas por seus clientes. No entanto, esse negócio pode, ainda assim, estar com as contas em dia.

É justamente por essa razão que precisamos interpretar os índices de liquidez, e isso pode se feito considerando os valores médios já apurados para o setor de atuação do negócio, com o objetivo de fazer comparações mais precisas.

Outro ponto importante a considerar é que, caso a empresa esteja com um volume alto de duplicatas a receber, pode ter um índice de liquidez alto. Entretanto, caso a carteira de clientes não possua um histórico de bom pagador, isso indica que o negócio corre risco, o que gera problemas para a saúde financeira da organização.

Quais são os principais índices de liquidez?

Como comparar os indices de liquidez

As atividades contábeis atuam com diferentes índices de liquidez, sendo catalogados em quatro tipos, para uma melhor compreensão. São eles:

  • índice de liquidez corrente (LC);
  • índice de liquidez seca (LS);
  • índice de liquidez geral (LG) e;
  • índice de liquidez imediata (LI).

Cada um desses índices possui uma definição e um uso distinto, sendo que os dois primeiros conceitos (LC e LS), dizem respeito à capacidade de pagamento em um curto espaço de tempo.

Para que você possa entender melhor como funcionam os índices de liquidez, separamos abaixo como eles são calculados. Acompanhe!

1. Índice de liquidez corrente (LC)

Também conhecido como índice de liquidez comum, o LC faz o cálculo da capacidade de um negócio realizar o pagamento em curto prazo e, por esse motivo, é um dos indicadores mais utilizados para fazer a análise da capacidade de pagamento de uma corporação.

Para calcular o LC você deve dividir o ativo circulante do negócio (seus direitos de curto prazo, como o capital em caixa e produto em estoque) pelo passivo circulante (as dívidas a curto prazo, como impostos, folha de pagamentos a fornecedores, entre outros).

Fórmula: LC = Ativo Circulante / Passivo Circulante

2. Índice de liquidez seca (LS)

Muito parecido com o LC, o LS tem como única diferença não considerar os estoques do ativo circulante da companhia. Isso acontece porque esses direitos são menos realizáveis, considerando um pequeno espaço de tempo.

Assim, a LC considera os valores de que a empresa tem disponível para arcar com as contas da empresa no curto prazo, mesmo que mantenha o estoque cheio.

Por se tratar de um índice mais rigoroso, ao fazer o cálculo do ativo, o índice de liquidez seca é menor do que a liquidez corrente.

Fórmula: LS = (Ativo Circulante – Estoques) / Passivo Circulante

3. Índice de liquidez imediata (LI)

O LI é considerado como o mais conservador dos índices de liquidez. Isso porque ele considera somente a conta do balanço patrimonial da companhia, que representa os valores já disponíveis.

Logo, os saldos bancários, o dinheiro extra no caixa e as aplicações financeiras de curto prazo. No LI os estoques não são considerados, assim como os direitos como os decorrentes das vendas a prazo.

Nesse cenário, é preciso considerar que os índices de liquidez imediata variam muito, e isso acontece porque os valores disponibilizados são mais simples e também fáceis de serem movimentados.

Você ainda precisa ter em mente que um LI alto não quer dizer, necessariamente, que o negócio possui controle de suas contas. Isso porque, manter capital em caixa pode não ser um bom negócio, por exemplo, no caso de aumento da inflação.

Fórmula: LI = Disponível / Passivo Circulante

4. Índice de liquidez geral (LG)

O LG tem como propósito buscar uma ampla visão acerca das atividades empresariais, considerando o longo prazo. Por essa razão, além dos itens considerados na LC, o LG também considera os direitos e as obrigações do negócio para um prazo maior.

Nesse cenário, o LG considera seu Realizável a Longo Prazo e seu Exigível a Longo Prazo. Esses valores podem ser encontrados estudando o balanço patrimonial da empresa.

Assim, é possível entender que, isolado, o índice de liquidez geral não tem tanta utilidade quanto os anteriores. Por exemplo, se a empresa fez um empréstimo para melhorar a sua operação, e o capital para honrar as prestações chegarão mês a mês ao longo dos anos, não é preciso ter o dinheiro em caixa nesse momento.

Contudo, ao verificar o histórico da empresa com a LG, é possível revelar se a corporação está conquistando ou perdendo capacidade de pagamento.

Fórmula: LG = (Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo) / (Passivo Circulante + Passivo Não Circulante)

Como analisar os índices de liquidez? 

Agora ficou mais fácil você entender que os índices de liquidez são capazes de revelar a situação financeira da empresa, revelando o quanto ela é sustentável, certo?

Assim, caso o seu negócio possua índices de liquidez maiores do que 1, isso revela que a sua empresa possui boa capacidade de pagar as suas dívidas e, portanto, é considerada economicamente saudável.

Como comparar os indices de liquidez

Nesse caso, a gestão pode operar com mais tranquilidade, ainda mais se for uma empresa de capital aberto, visto que a organização pode ser um bom investimento para potenciais investidores ou compradores.

Com um índice de liquidez maior que 1, a empresa é capaz de gerar caixa e reinvestir, o que a torna competitiva no mercado. Por isso que fazer o acompanhamento do desempenho da empresa faz toda a diferença na busca dos melhores resultados.

Também é possível analisar e comparar os resultados atuais com os obtidos em meses anteriores, o que torna possível analisar e também verificar como é o desempenho da empresa por período.

Para aumentar a eficiência da gestão contábil, ainda é possível fazer as comparações com os índices de concorrentes para verificar qual é a real posição da empresa com relação ao seu capital.

Para que você consiga dados consistentes, é preciso considerar a utilização dos quatro índices de liquidez, a fim de se verificar dados que possam ser comparados, de forma isolada ou simultânea.

Para que essas informações sejam as mais precisas possíveis, é necessário que os dados levantados no Balanço Patrimonial estejam atualizados e também classificados da forma correta, bem como organizados e estruturados.

Desse modo, estudando os indicadores, é possível tomar decisões para o negócio baseado nesses dados, o que torna a gestão do negócio muito mais estratégica e, por consequência, mais relevante.

Para uma visão mais ampla acerca dos indicadores, é possível considerar períodos anuais e seguir uma periodicidade de data pré-definida, com o objetivo de evitar distorções, já que pode haver sazonalidade de épocas diferentes.

Por que é importante acompanhar esses índices?

Os índices de liquidez permitem que organizações de todos os segmentos e portes tenham como mensurar o seu sucesso financeiro, bem como a capacidade de crescimento do negócio.

Assim, esses índices tornam possível a identificação, facilidade e velocidade com que os ativos do negócio podem se transformar em capital. Os índices de liquidez sinalizam a saúde financeira do negócio e a sua capacidade de pagamento no curto prazo, médio e longo prazo. Por essa razão, são usados para análise de crédito e também para atrair novos investidores.

Nesse cenário, é comum que as pessoas pensem, em um primeiro momento, que esses índices sejam apenas relevantes para as próprias corporações, tornando possível que elas façam os ajustes necessários para as estratégias, a fim de assegurar a sobrevivência e lucratividade da companhia.

Contudo, como já comentamos, a liquidez de uma empresa também representam dados de fundamental importância para os possíveis investidores.

Isso porque eles precisam conhecer a fundo qual é a real situação da companhia para poder avaliar se ela é ou não um bom negócio para se investir. Nesse sentido, é preciso analisar os índices de liquidez do negócio com estratégia e também ética, a fim de revelar a verdade sobre a saúde financeira do empreendimento e seu potencial de crescimento.

Nesse sentido, os índices de liquidez são apenas um dos fatores a serem considerados na hora de avaliar a viabilidade do negócio, sendo necessário que ele seja analisado junto com outros indicadores, como o Balanço Patrimonial.

No entanto, é preciso ter em mente que os índices de liquidez estão no grupo dos indicadores mais relevantes na hora de decidir investir ou não em uma corporação.

Isso acontece porque, somente com a observação dos índices de liquidez você não consegue ter a absoluta certeza de que a empresa será capaz de gerar retorno e dar os lucros esperados.

Logo, uma empresa que não seja capaz de honrar os seus compromissos financeiros considerando o curto prazo, provavelmente não conseguirá atender às expectativas de lucratividade para investimentos considerando o longo prazo.

Para investidores, o índice de liquidez mais importante é o geral. Isso por que é o único capaz de mostrar não só a situação atual da empresa, mas sua capacidade de cumprir com obrigações futuras.

Qual o papel dos contadores na análise dos índices?

Como comparar os indices de liquidez

Muito mais do que fazer os cálculos, o papel do contador é interpretar e orientar os seus clientes para que os recursos da organização sejam usados da melhor forma, aumentando as chances de gerar lucros, o que é fundamental para a sustentabilidade e desenvolvimento de qualquer organização.

Assim, a função dos índices de liquidez interpretados pelo contador é mostrar a capacidade da companhia em pagar em dia as suas contas com fornecedores e demais públicos de relacionamento, considerando o longo prazo.

Analisando os índices de liquidez ainda é possível considerar a sua capacidade de gerar caixa, o que é fundamental para manter a empresa em funcionamento.

Logo, ao considerar o cenário de investidores, esses terão condições de analisar se a compra será ou não um bom negócio.

Isso revela a importância de uma boa contabilidade, visto que no momento de vender uma empresa ou mesmo buscar investidores e fazer empréstimos, um balanço patrimonial eficiente e com a correta classificação das contas pela Contabilidade será um diferencial importante.

Além disso, uma contabilidade correta e bem organizada é capaz de revelar a transparência da empresa e como ela administra o seu negócio.

Nesse cenário, o papel do contador nas empresas é ser capaz de analisar as informações geradas por meio dos diversos relatórios contábeis, o que inclui os índices de liquidez.

Essas informações são fundamentais para a tomada de decisão nas empresas. Contudo, ainda se faz necessário se aprofundar nos contextos, analisando a situação de um ponto de vista amplo, o que permite o oferecimento de serviços realmente relevantes para o mercado, na figura do contador, que deve atuar em variados níveis, sendo o fiscal um deles.

Além disso, o contador também deve considerar em seus relatórios o cumprimento de obrigações tributárias da empresa, o que assegura que o negócio está em dia com as suas obrigações no pagamento de tributos, o que é fundamental para viabilizar a circulação de bens e mercadorias da empresa.

O contador também pode ser o responsável por transmitir orientações aos funcionários da organização sobre boas práticas na emissão de documentos fiscais, e outras tarefas essenciais para que o trabalho contábil ocorra da melhor forma dentro da organização.

O contador deve ter em mente que é justamente nas atividades mais operacionais que é possível evitar grandes transtornos que são decorrentes de equívocos capazes de serem executados de forma sequenciada em setores internos da companhia.

Contudo, é preciso ter em mente sempre a visão estratégica da contabilidade, a fim de se evitar que a atuação do setor seja meramente operacional.

Muito pelo contrário, a gestão contábil tem a obrigação de estudar o negócio, antever demandas e estar pronta para direcionar os rumos da empresa, e para isso deve contar com dados consistentes, a exemplo dos índices de liquidez.

Nesse sentido, o contador deve atuar em nível gerencial, trabalhando em esferas de tomada de decisão, munindo a alta gestão de informações estratégias para o desenvolvimento da empresa, o que inclui o direcionamento das finanças.

Essas informações também podem ser consideradas como demonstrações contábeis, que incluem:

  • Fluxo de Caixa;
  • Balanço Patrimonial;
  • Demonstração de Resultados.

Com o Balanço Patrimonial e outros indicadores financeiros, o contador pode fazer o cálculo de diversos indicadores. Alguns exemplos são:

Índices de endividamento

Revelam o nível das dívidas que a companhia possui com terceiros ou com sócios, por exemplo.

Índices de liquidez

Revelam a capacidade de pagamentos que a companhia possui.

Composição do endividamento

São capazes de demonstrar o percentual da dívida que vencerão no curto, médio ou longo prazo, entre outros indicadores financeiros.

Vale reforçar que os índices e demonstrativos devem considerar um determinado período de tempo, considerando o histórico da empresa nesses períodos.

Reunindo todos os dados, o contador terá a condição de passar as devidas orientações para a alta gestão da empresa, direcionar as ações que precisam ser melhoradas, além de apontar pontos fortes e fracos.

Nesse cenário, a função do contador e a sua relevância para a sustentabilidade do negócio consideram as diretrizes que a empresa deve seguir para alcançar a sua competitividade no mercado.

Com isso, os gestores podem antever demandas, corrigir estratégias e corrigir eventuais gargalos que venham a impedir o crescimento da organização.

Ademais, é dever do contador possui como responsabilidade transformar informações desorganizadas e sem muito significado, em dados relevantes para o negócio.

Viu como saber sobre índices de liquidez é importante para que você possa planejar os próximos passos do seu negócio?

Ao estar atento a essas dicas, calculando os índices de forma acertada, você eleva as chances de sucesso do seu empreendimento, ao mesmo tempo em que tem uma visão ampla e estratégica da companhia.

Nesse cenário, quanto mais eficiente for o escritório contábil para analisar os índices de liquidez, mais eficiente tende a ser os resultados da empresa.

Se você gostou deste artigo sobre tudo o que você precisa saber sobre índices de liquidez, assine a nossa newsletter para receber mais conteúdos como este!

Últimos posts 👇

Como comparar os indices de liquidez

Como comparar os indices de liquidez

Como comparar os indices de liquidez